COMANDO SYSTEMCTL – CENTOS/REDHAT

Systemd é um sistema init e gerenciador de sistemas que está se tornando amplamente o novo padrão para máquinas Linux e hoje é padrão no CentOS7.

O propósito fundamental de um sistema init é inicializar os componentes que devem ser iniciados após o boot do kernel Linux. O sistema init também é usado para gerenciar serviços e daemons para o servidor em qualquer ponto enquanto o sistema está em execução.

Em systemd, o alvo da maioria das ações são “units”, que são recursos que systemd sabe gerenciar. As units são categorizadas pelo tipo de recurso que representam e são definidas com arquivos conhecidos como units files. O tipo de cada unidade pode ser deduzido do sufixo no final do arquivo com em serviços o sufixo fica .service

COMANDOS BÁSICOS

# systemctl option service

Troque no comando acima o campo option pelas opções abaixo, o service pelo nome do serviço exemplo sshd(o sufixo .service é optional nesse caso)

start: inicia serviço
stop: para o serviço
restart: reinicia serviço
reload: recarregar os arquivos do serviço, caso ele tenha esse suporte
reload-or-restart: recarregar arquivos ou reinicia caso não suporte reload.
enable: habilitar serviço da inicialização do sistema
disable: desabilita serviço da inicialização do sistema
status: mostra informações,o estado do serviço, até mesmo erros.
is-active: mostra se o serviço está rodando normalmente, retorno 0 caso sim.
is-enabled: mostra enabled caso o serviço esteja habilitado na inicialização, retorno "0" ou "1".

VISÃO GERAL DO SISTEMA

O comando systemctl sem parametros como abaixo, lista as units ativas.

# systemctl

A saída tem as seguintes colunas:

UNIT : nome da unidade
LOAD : Se a configuração da unidade foi analisada por systemd. A configuração de unidades carregadas é mantida na memória.
ATIVO : Um estado de resumo sobre se a unidade está ativa. Esta é geralmente uma maneira básica de saber se a unidade foi iniciada com sucesso ou não.
SUB : Este é um estado de nível inferior que indica informações mais detalhadas sobre a unidade. Isso geralmente varia de acordo com o tipo de unidade, estado e o método real no qual a unidade é executada.
DESCRIÇÃO : Uma breve descrição da unidade.

O mesmo comando acima poderia ser este abaixo:

# systemctl list-units

Para mostrar todos as units ativas ou não, use –all ou apenas -a como abaixo:

# systemctl -a

Use outros sinalizadores para filtrar resultados. Por exemplo, podemos usar o –state=sinalizador para indicar os estados LOAD, ACTIVE ou SUB que desejamos ver.

systemctl -a –state=inactive

Outro filtro comum é o –type=filtro. Podemos dizer systemctl para exibir apenas unidades do tipo em que estamos interessados. Por exemplo, para ver apenas unidades de serviço ativas, podemos usar:

systemctl list-units  –type=service

Localizando serviço usando grep:

systemctl -a list-unit-files |grep sshd

 

FONTES

https://www.digitalocean.com/community/tutorials/how-to-use-systemctl-to-manage-systemd-services-and-units

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *